...Investi tudo naquele olhar...Tantas palavras num breve sursurrar...paixão assim não acontece todo dia!

domingo, 31 de outubro de 2010

Meu filho não fala porque é autista; não fala porque esta surdo!!!!


Era carnaval de 2007, ele tinha um ano e 7 meses aproximandamente, chamou-nos atenção pq havia uma reforma em casa, e aqueles barulhos não o incomodava.
Ele não frequentava escola ainda.
No baile de caranaval infantil ele não queria ficar por nada desse mundo, achamos que fosse muito barulho, tivemos que ir pra casa.
Barulho de obra , martelada, furadeira não encomodava mas um baile de caranaval cheio de gente mais banda o irritava...por ai comecei achar estranho, ele só fugia não queria ficar dentro de lugares assim, que antes ia sem qualquer problema.

Com a desconfiança de alguma spessoas da família fui encaminhada ao otorrino,resumindo, respirava 5% pelo nariz, tinha uma adenóide que bloqueou as primeira secreções no canal audidivo( não conseguia sair do canal auditivo)que endureceu e atrapalhava a passagem do som.Fizemos uma cirurgia:


"...Quanto ao desenvolvimento, Alessandra referiu que Guilhermo emitia alguns balbucios, como “papa”, “mama” e “bobô”, porém parou de fazê-los aproximadamente com oito meses de idade, passando a emitir sons como: o de vibração de língua e som semelhante ao “golfinho”.

Neste período, a mãe procurou o pediatra, que o encaminhou para o setor de otorrinolaringologia. Com um ano de idade o paciente foi submetido à cirurgia de adenóides e colocação de dreno auditivo bilateral..."

Durante esse período, eu percebi que o Guillermo estava ficando cada vez mais longe, havia parado de falar totalmente e não emitia nenhum tipo de som, Pareci não entender nada ao redor, começou a dormir mal, a escalar todos os móveis.estava completamente hiperativo.

Foi onde eu o coloquei na escolinha, pq acaha por não conviver com crianças estava ficando com comportamentoesquisito.Mas achava que era por causa dos drenos, que tbém limitava a audição.

Em fevereiro de 2008, Guilhermo continuou sem apresentar comunicação verbal,mesmo após retirada do dreno auditivo. Realizou na mesma época, o exame do Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (BERA), que revelou padrões auditivos dentro da normalidade bilateralmente..."

Após a resultado do exame, o otorrino me mandou uma email que dizia, que tinha boas notícias pq o Gui ouvia!

E na realidade fiquei muito aflita pq se ele ouvia e não falava era por que tinha algum problema.Perguntei o que eu era pra fazer, amsndou procurar um neuropediatra.Nesse espaço já havia quase se passado um ano após a cirurgia.

E as vezes é onde me culpo, pq foi pra mim um ano perdido em relação ao desenvolvimento dele, esse um ano ja poderia estar frequentando terapias, pq realmente nesse intervalo foi onde ele regrediu totalmente.

Mudamos a escola dele, janeiro e fev estav em regime de colonia de féerias, em março a escola entru«ou em contato coma sala Multimeios, uma programa da Prefeitura de fpolis para crianças especias.

Na altura veio duas especialistas observarem o Gui an escola, e eu passaei todas informações




25 comentários:

  1. Olá!
    Obrigada por dividir sua vida, esta troca me ajuda muito!!
    Suas palavras de encorajamento e ânimo sempre me fazem bem!!
    Te adoro!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. abrigada por deixar entra num pedacinho da sua intimidade,sou tecnica de enfermagem e vou começar a cuidadar de uma criança com altismo, se quiser uma amiga o meu msn é tinemrocha@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Ola, gostaria de conversar com vc por e-mail. Identifiquei a historia do seu filho com a do meu, porem descobri mais tarde pq o pediatra não deu atenção. Vc pode me escrever para conversarmos...inqb@hotmail.com...obrigada

    ResponderExcluir
  4. Olá, hoje fazem 05 dias que meu filho de 05 anos foi diagnosticado como autista, hoje fazem 05 dias que chora, hoje fazem 05 dias que meu mundo desabou, me sinto culpado por não ter notado antes, me sinto culpado por não ter feito nada antes, Levamos a psicologos, terapias e nada e nem ninguem conseguiu nos ajudar, porém após uma triagem no HC para TDAH, recebemos a dura noticia do diagnóstico, autismo, muito do que voce descreve faz parte de nosso dia a dia com o tui.
    Obrigado por de alguma forma nos ajudar a olhar de outra forma nossa situação atual.

    ResponderExcluir
  5. Olâ Amigas, lendo o que voces escrevem, eu fico com inveja da força e da coragem, mas sei que isso tudo se chama FÈ, tenho uma sobrinha que mora em Rio das Ostras no Estado do Rio de Janeiro ela tem 05 aninhos, há 04 anos atrás eu estive na casa dela quando ainda morava em Botafogo, vendo o comportamento da minha sobrinha, falei com minha irmã para leva-la há um profissional pois,eu ainda sugeri a minha irmã que poderia ser autismo, sinto hoje que minha irmã ficou um pouco chateada comigo, agora que eles estão buscando ajuda. Falei porque amo a minha sobrinha e vi que algo não estava legal, trabalho com saúde há 28 anos rodo muito e já vi casos parecidos. Abraços a todas voces mulheres de garra e firmes na fé, assim como Nossa Senhora!.

    ResponderExcluir
  6. BOA TARDE. SOU MÃE E PROFESSORA E HÁ ALGUM TEMPO ATRÁS FIQUEI MUITO APREENSIVA COM A POSSIBILIDADE DO MEU CAÇULA, QUE AGORA TEM 5 ANOS SER AUTISTA, FELIZMENTE ESSA POSSIBILIDADE FOI DESCARTADA, MÁS TODA ESSA SITUAÇÃO ME DESPERTOU MUITO INTERESSE PELO ASSUNTO, O QUE ME LEVOU INCLUSIVE A UMA ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA.HOJE SINTO DESEJO EM CONHECER ESSE MUNDO AUTISTA E TRABALHAR COM ESSAS CRIANÇAS,NO INTUITO DE INTEGRÁ-LAS À SOCIEDADE, O QUE É PERFEITAMENTE POSSÍVEL NOS DIAS DE HOJE, INTEGRANDO ESSAS CRIANÇAS AO ENSINO REGULAR. POR UMA EDUCAÇÃO INCLUSIVA.

    ResponderExcluir
  7. Meu filho não é autista , não é surdo , é muito artreiro e esperto porém com 02 anos e 08 meses s´fala mãe e se comunica apontando as coisas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,passo pela mesma situação.
      Fiz todos os exames ,acompanhamento de T.O e fono e meu filho com 4 anos e meio não fala...não sei o que fazer.

      Excluir
  8. Olá!
    Meu nome é Jacqueline, tenho 28 anos e vivo em Portugal. Tenho um filho com 23 meses e outro com 5 meses. O Raphael como primeiro filho foi um presente de Deus, aquela bolinha gostosa e morena. Sempre sorriu muito, falava "mama", "papa", "da-me", "para", e não muito mais que isso... sempre achei algumas atitudes do Raphel estranhas, como correr de um lado para o outro sem parar e repetidamente, nunca responder as pessoas um "Olá" ou um "Tchau", mal olhava as pessoas, mesmo as da família, nunca brincava bem com os brinquedos como os carrinhos ou bonequinhos, gostava mesmo era dos que emitiam sons e luzinhas. Com mais ou menos 20 meses de idade minha cunhada e madrinha dele, me cobrou levá-lo ao Otorrino para fazer uns exames de audição e saber se ele ouvia bem, fui com encaminhamento da Pediatra que achava mesmo que ele ouvisse mal. Fizemos vários exames e o Raphael ouvia melhor que todos juntos! Fiquei feliz com o resultado, mas continuei a me indagar sobre oq ele teria então... foi então que o próprio otorrino me disse " Mãe, diante do que vejo de seu filho, acho que ele seja um possível caso do espectro autista. Os autismo tem vários níveis e seu filho pode ter um nível mediano"... Foi então que comecei a procurar informações sobre o tal do "AUTISMO", e assim que digitei esta palavra no Google, me vieram inúmeras informações, vídeos, livros, filmes etc... Comecei a ver casos e sempre parecia que falavam do meu filho, sem nem ao menos conhecê-lo. Busquei uma Pediatra do Desenvolvimento e na primeira consulta já me foi diagnosticado: " Diante das informações e do que posso ver do Raphel, o seu filho é um Autista mãe"... Como eu já ia preparada, não foi tão doloroso, mas ao me deitar na cama e pensar em toda a minha jornada ao lado deste anjo, eu cai em negação... Como e porque aconteceria isso com o meu filho? Onde eu errei, porque? Porque? Porque? Porque?......
    Hoje, ainda estou começando a busca por terapias. Ainda meio tonta sem saber por onde ir, ele terá uma intervenção precoce no infantário e especialistas trabalharam juntamente com a educadora. Tenho pensado em inscreve-lo também na natação para ele desenvolver o sistema motor e para relaxar... Mas eu também sou mãe do Gabriel, esposa, filha, cunhada, amiga etc...
    Como tem sido difícil lidar com tudo isso. Ai eu venho em buscar de mais informações e encontro mais casos como o meu, do qual me dão mais forças para acordar amanhã e recomeçar mais um dia, sempre sorridente e alegre para meu filho.

    Obrigada pelo espaço e a oportunidade de compartilhar minha experiência. Força para todas as mães que passam ou passaram pelo mesmo que eu e Fé, muito Fé em Deus que é isso que nos mantém erguidas e fortes para nossos queridos e especiais filhos.

    Um grande abraço!

    Jacqueline

    ResponderExcluir
  9. Boa Tarde!sou mãe de uma criança autista,gostaria de ter contato com você e com outras mães com filhos autista,para trocarmos mais informações e experiências. Meu e-mail é
    nalvamoliveira@hotmail.com. bjs

    ResponderExcluir
  10. Boa Tarde!sou mãe de uma criança autista,gostaria de ter contato com você e com outras mães com filhos autista,para trocarmos mais informações e experiências. Meu e-mail é
    nalvamoliveira@hotmail.com. bjs

    ResponderExcluir
  11. Jaqueline
    Um dos tratamentos determinantes na vida de uma criança com autismo é o ABA. Os ganhos tanto sociais como cognitivos são maravilhosos. Algumas crianças que progridem o suficiente com o tratamento são inseridas na sociedade e saem do espectro. Espero que onde você mora possa conseguir o ABA.

    ResponderExcluir
  12. sou mae de um filho autista ja esta com 28 anos de idade cham-se andre leonardo tambem começei a perceber que avia algo diferente quando o andre tinha 1ano e 8 meses de idade. desde então e uma luta constante pois ele frequentou uma escola ate os 14 anos e de lá pra cá so em casa e quem toma conta sou eu e meu esposo quando pode ,não e nada facil pois quem tem um filho com esse problema sabe do que eu to falando e ainda o andre tem broblemas mentais severos ,mas eu vou seguindo com DEUS no coração pois e dele DEUS que consigo arranjar força pra continuar .amo muito meu filho dedico a ele a minha vida pois vivo por ele abraços a todos pais e mães de filhos especiais estamos juntos FATIMA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom depoimentos de mães com autistas mais velhos...

      Excluir
  13. ola; meu nome e patricia moro em sao paulo, tambem tenho um filho autista e sei que nao é facil...e fui muito bom pra mim ver o seu depoimento mim fortalece muito ..hoje alisson tem 5 anos e faz terapia no caps infatil vejo uma melhora em regras ja obedeci regras,vai ao banheiro sozinho isso pra mim foi uma felicidade imensa,vejo que eles sao capaz de muito mas, o mas importante é acredita e eu acredito que o amor de mae supera tudo..menos tempo pra pensar e mas força pra agir! uma braço bem carinhoso pra todas as maes que superam essse desafio... patricia

    ResponderExcluir
  14. Ola Patricia, sou Neia, tenho 2 meninos meu primeiro foi detectado a pouco tempo que tem autismo,quando me disseram qeu meu filho tinha autismo foi como se o mundo tivesse desabado sobre minha cabeca, teu comentario me emocionou qdo vc fala que seu filho ja vai ao banheiro, e para voce e uma alegria imensa,qdo meu filho faz algo parecido eu fico dessa forma alegre, tem sido mui dificil para mim saber essa noticia do meu filho, mas peco para Deus me dar forcas, sabedoria e paciecia para com meu filho, o amo e quero o melhor para ele, e creio que talvez possa demorar para que ele possa vencer os obstaculos na sua vida, mas acredito que tudo isso em algum momento ele vencera assim como outras criancas. que Deus nos conceda sabedoria para cuidar de nossos tesouros..

    ResponderExcluir
  15. Ola Jacqueline, sou Neia, teu comentario me chamou muita atencao tambem, tenho um filho com autismo, a pouco tempo foi diagnosticado, para mim tambem nao tem sido facil tudo isso, muitas perguntas a minha cabeca vem. mas confio em Deus, em que Ele possa nos ajudar a enfrentar esse desafio e tambem nos dar sabedoria para lidar com essa situacao, amo meu filho e creio que em nome de Jesus ele vencera todos os obstaculos que se interpoe na sua vida, ele vencera, assim como outras criancas tambem hao de vencer, e uma fase dificil mas com Deus tdo e possive. Abracos...

    ResponderExcluir
  16. Bom dia!

    Quero aqui relatar o caso de meu filho matheus que faz tratamento desde 1 ano e meio.
    Ele ainda não esta falando mas oo médico nos disse que ele ficou com ciumes da minha filha mais nova , o matheus tem hoje 5 anos e esta na escola e esta se desenvolvendo muito bem, graças a DEUS mas graças também ao médico que descobriu uma medicação nova no mercado e esta usando com o matheus.
    O médico é um neuropsiquiatra e nos disse o seguinte que na vida temos que trabalhar com esperança, e que ele viu sim alguma caracteristicas de autismo e tdha com o matheus, mas que com as terapias ele já se encontra quase normal, a inteligencia dele é espetacular.
    Devemos este sucesso a equipe que muitos nos ajudou e continua nos ajudando, terapeuta ocupacional ,fonouadiologa, pscologa e o doutor marcio joão.
    Quem quiser o telefone da clinica dele mande um email ,
    marciomgfaria2002@bol.com.br que eu enviarei com o maior prazer.
    O doutor marcio já esteve e continua indo para fora do brasil em congressos , por este motivo, não troco de médico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De qual cidade é este médico.
      Preciso de ajuda .
      Obrigada.

      Excluir
  17. Bom Dia!

    Meu filho ainda não fala, tem 5 anos e faz tratamento desde 1 ano e meio.
    O médico que ele faz tratamento é um neuropsiquiatra e nos disse que temos que ter esperança, e na hora certa ele irá falar.
    Para mim e minha espoza estamos apreensivos por que tem Hora que achamos que ele autista mas tem hora que ele se comporta como tdha.
    Hoje ele esta tomando um rémedio que esta sendo muito bom para ele, colocamos ele na escola, e esta se saindo muito bem graças a DEUS.
    Costumo dizer que o MATHEUS MEU FILHO É O PEQUENO GRANDE ANJO QUE DEUS NOS ENVIOU.
    O médico do MATHEUS já esteve em vários congressos pelo mundo inteiro e estamos satisfeito com o trabalho desenvolvido como MATHEUS.
    O médico do matheus ja esteve em vários congressos fora do brasil e é um profissonal de altíssimo nível e super conhecedor sobre os temas aqui abordados.
    Quem quiser saber o telefone pode mandar um e-mail para marciomgfaria2002@bol.com.br.

    ResponderExcluir
  18. Lmeu filho tem dois anos e quatro meses e nao fala os medicos desconfian de autismo ja pasei com a neuro e fiz os exames nao deram nada ele nao é surdo nem
    Mudo msm apos os exames darem sem auteraçoes eles encistem em autismo nao sei oq fazer

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde meu filho tem 5 anos. Ele é inteligente esperto ele etender o qe perguntamos a ele so qe ele não forma frases apenas diz mae pai e alguns nomes ele apontar muitas coisas. Esse ano le esta no parquinho so qe não esta indo pois ele se jogar no chão quando levo ele... As vezes ele gritar por não saber se expressar o qe ele qer ai ele se jogar no chão na rua onde estiver ele ouvi muito bem e atender quando o chamamos e atende pelo nome..
    Mas eu passo ele na fono e ele me encaminhou um neuropediatra mas não r consegui marca nenhum ainda tenho muita dificuldade em sair com ele as vezes fico muitoem casa com ele pois muita gente estrenhar esse jeito dele de falar.. Me sinto sufocada e culpada de não esta ajudando meuu filho. Hoje também tenho uma filha de 10 meses pensei e com a convivência dele ele melhoraria ele ate gost dele é carinhoso so fikou mas difícil ainda pois so eu pro dois pra sair e levao pro lugares e ele não quer faz birra e se joga.. Agora eu não sei o qe ele tem algum distúrbio Pois criança de 5 anos falam de tudo.... Me ajudem

    ResponderExcluir